Rio de Janeiro com o Espírito Carioca

1 carioca se amarra
segundo o posto zero
Bazar não. Brechó. Enquanto o resto do mundo fala em mercado de pulgas, second hand e garage sale, somente o Brasil usa o termo “brechó”. Isso porque, no século XIX no Rio de Janeiro, um vendedor ambulante, chamado Belchior, resolveu abrir sua primeira loja de produtos de segunda mão. Conforme seu negócio se tornava conhecido, seu nome rodava as bocas da cidade, o que rapidamente deu origem à palavra ”brechó”. Seguindo os mesmos passos, Helo Magalhães, stylist e colaboradora do Caderno Ela...
Bazar não. Brechó. Enquanto o resto do mundo fala em mercado de pulgas, second hand e garage sale, somente o Brasil usa o termo “brechó”. Isso porque, no século XIX no Rio de Janeiro, um vendedor ambulante, chamado Belchior, resolveu abrir sua primeira loja de produtos de segunda mão. Conforme seu negócio se tornava conhecido, seu nome rodava as bocas da cidade, o que rapidamente deu origem à palavra ”brechó”. Seguindo os mesmos passos, Helo Magalhães, stylist e colaboradora do Caderno Ela, e os amigos Lee Landell, Maria Cecilia Saad e Kim Courbet, selecionaram peças dos armários de amigos, convidaram Renato Pagliacci para fotografar seu acervo em um play e começaram o Belchior.
Informações

Localização

Rua Maria Eugênia, 123 - Humaitá

Horário

sex, sáb e dom: 16h - 22h

+ Detalhes

a boa de lá é

100%
a vibe do ambiente
a vibe do ambiente
PG disse essa boa
veja mais

    a furada de lá é

    Já esteve por lá?
    Seja o primeiro a dizer qual a furada!

    Brechó perto daqui